O vinho Pinot Noir, acompanha o que ?

 In ADRIANO MIOLO, ALEMANHA, BORGONHA, CHAMPAGNE, CHILE, ESPUMANTE, ESTADOS UNIDOS, FRONDOSO RESERVA PINOT NOIR, GASTRONOMIA, HARMONIZAÇÃO, LUIZ ARGENTA, MIOLO, MONTGRAS, NOVO MUNDO, PINOT NOIR, RECEITA, SERRA GAÚCHA, SINGLE VINEYARD, UVA, VELHO MUNDO, VINHO, VINHO ROSE

Uma das uvas mais elegantes, delicadas e aromáticas, a Pinot Noir dá origem ao vinho de mesmo nome e também aparece em cortes (misturas) como com a Chardonnay na maioria dos espumantes e dos champagnes.

Apesar de ser uma uva tinta pode gerar lindos e delicados vinhos e espumantes rosés. Os rosés são extremamente delicados na cor (rosa claro), leves, frescos e aromáticos (marcados por frutas vermelhas). Os tintos também são claros na cor (rubi pálida), leves, frescos e repletos de aromas e sabores que podem variar bastante de acordo com o “terroir” de origem e pelo estágio ou não, em barricas de carvalhos. Os mais famosos são produzidos no Velho Mundo, na França (Borgonha e Champanhe) e na Alemanha (onde é chamada de Spätburgunder). No Novo Mundo, os Estados Unidos, Nova Zelândia, Chile e Brasil produzem vinhos mais vibrantes.

Geralmente o vinho Pinot Noir tem corpo de leve a médio, taninos delicados e acidez de média a alta criando uma combinação perfeita. Os aromas são os mais influenciados pelos “terroirs”, vinificação e amadurecimento em carvalho ou na garrafa. No nariz, podemos perceber desde frutas vermelhas frescas (cerejas e framboesas) a especiarias (cravo, baunilha) e ainda flores, folhas, tabaco, cogumelos, couro e terrosos.

Muito versátil na harmonização, o vinho Pinot Noir é ótima companhia para qualquer momento do dia e acompanha desde encontros informais até refeições formais.

  • Os vinhos e espumantes Pinot Noir são perfeitos para momentos descontraídos como a beira mar ou da piscina, em happy hours e mesmo como aperitivo e em refeições mais descontraídas com pratos e ingredientes variados. O vinho Luiz Argenta Rosé é uma grande escolha (com o detalhe da garrafa de colecionador).
  • Os queijos são ótima companhia ao vinho Pinot Noir. Aposte na combinação com queijos frescos e de massa mole como os de cabra, brie e camembert com os vinhos mais leves e frutados e os azuis (gorgonzola e roquefort) com vinho mais encorpados.
  • Vegetais assados, massas, risotos (cogumelos) e carnes como filé mignon, suína, aves como frango, pato e codorna pedem um vinho de corpo médio.
  • Pratos da culinária francesa vão muito bem o vinho Pinot Noir, como o tradicionais da Borgonha: Boeuf Bourguignon e o Coq au Vin – carne e frango ao molho de vinho Pinot Noir respectivamente. Se puder sirva o mesmo vinho do molho e preferencialmente um da Borgonha. Se a verba não permitir o Pinot Noir Miolo Single Vineyard é uma ótima escolha.
  • Saladas, carnes frias curadas de charcutaria, pizzas e sanduíches com Pinot Noir mais frutado e fresco. 
  •  Com peixes (como atum e salmão), frutos de mar e outros ingredientes de sabores mais intensos opte pelos espumantes como o Cave da Luiz Argenta Pinot Noir se quiser um branco ou com o Gran Legado Champenoise Rosé (100% Pinot Noir), são grandes parceiros gastronômicos.
  • Nos pratos com preparações marcadas por sabor como carne de cordeiro e molhos, escolha um vinho mais encorpados como os chilenos reserva Montgras ou Frondoso ambos com passagem por madeira.

     

    Já escolheu seu Pinot Noir e onde e como vai bebê-lo? Então comenta com a gente. Mas se ainda tem dúvida ou precisa de alguma dica, entre em contato comigo pelo e-mail adegaperlage@gmail.com.br ou pelo chat na nossa loja on-line